quarta-feira, 12 de junho de 2013

Poesia do dia: Me ligue

Poesia: Me ligue

Não importa a hora
Me ligue.
Me ligue para dizer que acordou,
Que é hora de trabalhar,
Ligue para me dizer, o que vai comer.
Ligue para me lembrar onde vou,
Me ligue para cantar
Me liga, nem que seja só para dizer: Boa noite!
Me ligue porque te amo,
Pode acreditar.
Eu fico triste com a sua ausência no café.
Em você eu tenho fé.
Me ligue para dizer como está,
Me ligue para dizer onde está.
Me ligue, pois te amo hoje, te amei ontem e te amarei amanhã.


No twitter: twitter.com\oliveirasmagno ou @oliveirasmagno
No Facebook Magno Oliveira


segunda-feira, 10 de junho de 2013

A crônica do dia: Em busca de uma criança que eu abandonei

Eu encontrei sábado um menino sentado num tapete verde (Verde de esperança) cantando, batendo palma e feliz.

Ele sonhava com um mundo justo. Sonhava com políticos honestos, oportunidades iguais a todos, com homens e mulheres se respeitando e se amando acima de tudo.

No mundo dele não havia espaço para preconceitos. A mentira era fruto da imaginação inocente de um ser ingênuo.

Aquele menino despertava ao amanhecer e rezava pedindo a proteção de Jesus Cristo nosso salvador. Aprendia sobre a nossa referência para vivermos uma vida plena e alcançarmos a vida eterna após abandonarmos o plano físico.

O menino sonhava com uma família Pai Mãe e Filhos. Sonhava com retratos para faze lo lembrar no futuro que o passado valeu a pena e o presente é melhor ainda.

O tempo passou e o menino se perdeu com tanta mentira e maldade.

Talvez ele continue perdido dentro de mim ou em algum canto qualquer. Sei que preciso encontrá lo, então assim poderei encontrar a verdade.

Mesmo que eu aprenda a língua dos anjos sem ele eu nada serei pois nele morava a esperança, o amor, a paz e os sonhos puros e verdadeiros.

Sem o amor nada somos.

Ele é o que conhece o que é verdade.

Vou encontrar o menino bagunceiro e feliz que se perdeu por ai. Então poderei voltar aqui dizendo me encontrei.



sexta-feira, 7 de junho de 2013

Sou colunista da Revista Vitrine Cultural

Fui convidado pelo jornalista Vinicius Amaral para ser colunista cultural da revista Vitrine Cultural.

Com muito carinho recebo e aceito este convite, dou início a uma nova fase na minha vida que é o início na minha carreira como jornalista de fato.

Claro não posso esquecer do trabalho frente ao Folhetim Cultural afinal foi este trabalho que me proporcionou chegar onde estou.

A revista Vitrine Cultural é mensal este mês publico matéria com Zeca Baleiro, além do perfil deste cantor que foi um prazer assistir seu show e entrevistá lo.

No próximo mês não percam meus trabalhos além de matérias sobre o mundo da cultura. Mais informações sobre esta nova etapa de minha vida publico por aqui. E não se esqueçam me leiam hein?

quinta-feira, 6 de junho de 2013

A crônica do dia: Pão, circo e futebol


Na quinta feira (27) a juíza da 13º Vara de Fazenda da capital, Adriana Costa dos Santos atendeu a um pedido do Ministério Público Estadual. O pedido era para que o jogo entre Brasil e Inglaterra fosse suspenso. Na suspensão, a juíza citou a falta de vários laudos inclusive o de engenharia, combate a incêndio e da Vigilância Sanitária.

A Polícia Militar não quis comentar o caso passou a bola para o governo carioca, que por sua vez conseguiu cassar a liminar que suspendia o amistoso entre as duas seleções.

Na decisão que deferiu a liminar, a juíza citou que o único laudo apresentado era o da PM, que indicava um estádio em construção. Problemas com entulhos no entorno, pisos soltos e fragilidade na prevenção a invasão no campo foram apontados pela PM.

Todos os pontos citados acima deveriam ser sanados até o sábado (1). O amistoso ocorreu normalmente no domingo (2) e estes problemas não tinham sido resolvidos. O documento foi feito no dia 27 de maio e encaminhado ao MP – RJ no dia 29 quando a ação foi impetrada.

A responsabilidade pelos ajustes era da prefeitura, o secretário municipal de grandes eventos disse que faltavam apenas “ajustes finos” para concluir o entorno do estádio e que tudo estaria pronto para o primeiro jogo da Copa das Confederações dia 16 de junho.

A partida entre as duas seleções ocorreu mesmo sem o laudo do corpo de bombeiros que é essencial a qualquer evento, o próprio estado é o primeiro a vetar eventos que não tenham esse laudo. O jogo ocorreu mesmo sem o laudo da Vigilância Sanitária que também é importante, afinal deveria haver uma garantia de que a comida e a bebida comercializada no local seguiam os padrões e normas estabelecidos.

Este fato foi causado segundo o governo por uma falha burocrática, vale salientar que qualquer empresa privada que faz evento sabe que tem que estar com estes laudos pelo menos uma semana antes da data.

Após a decisão da juíza em suspender o jogo a Procuradoria Geral do estado se apressou e apresentou ao Tribunal de Justiça o laudo definitivo da PM que garante as condições de segurança para o amistoso.

Agora veja só que ironia o Governo prejudicado pela burocracia de longe vendo apenas a velocidade a qual foi resolvido este impasse podemos nos enganar achando que isso acontece em todos os campos.

O Brasil que no passado era chamado de o país do futuro, ainda possui longas filas nos hospitais públicos e isso se estende aos particulares, nas grandes cidades e capitais as mães sofrem para conseguir vagas em creches, o mensalão até hoje se arrasta, questões relevantes para a sociedade como a diminuição da maioridade penal parecem que não terão uma definição breve, problemas com segurança e transporte público nem de longe dão sinal de solução.

E o que tudo isso tem haver? É que infelizmente a agilidade a qual conseguiram resolver o impasse sobre o desfecho da realização desta partida não se reflete no dia a dia do povo brasileiro, para provar isso tente fazer algum tipo de reclamação numa prestadora de serviço ou com algum político de sua cidade.

Sim, a realização do jogo foi para o bem do povão que comprou os ingressos e da nação que assistiu pela TV.

O sucesso da Copa das Confederações e Copa do Mundo pode influenciar os resultados das eleições de 2014. Os políticos já perceberam que para serem eleitos será necessário mais que pão e circo, será necessário pão, circo e futebol.

Magno Oliveira
Poeta, cronista, contista, blogueiro, Colunista e repórter cultural.


Siga me no twitter: twitter.com/oliveirasmagno ou @oliveirasmagno


quarta-feira, 5 de junho de 2013

Dia Internacional do Meio Ambiente e da Ecologia: Poesia Amazônia de Magno Oliveira


O Dia Mundial do Meio Ambiente foi criado pela Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas - ONU, de 1972, para marcar a abertura da 1a Conferência Mundial de Meio Ambiente, em Estocolmo, na Suécia. Na mesma ocasião, outra resolução criou também a UNEP - o Programa da ONU para o Meio Ambiente

Poesia: Amazônia
As aves não mais voam
Os peixes não mais nadam
Os pássaros não mais cantam
As pessoas não mais se amam.

Tudo isso por culpa do homem e a sua maldade
Tudo por culpa do homem e a sua falta de caridade.

As nossas matas desmatadas
As nossas florestas devastadas
Nossos animais em extinção
Nosso medo da poluição.

A Amazônia é nossa devemos protege lá
A Amazônia é nossa devemos ama lá.
Viva o verde, viva a Amazônia,
Viva os índios, viva a alegria.